Viver é uma aventura principalmente quando se decide desfrutar da vida da melhor maneira possível. Enfrentar situações adversas e ter surpresas ao longo da mesma, não é privilégio de poucos. Pelo contrário, todos nós estamos sujeitos a enfrentar situações nunca antes planejadas ou sequer imaginadas. Faz parte da vida ter que encarar desafios. Sejam eles pessoais ou profissionais, ninguém está isento de ter que decidir sobre algo que antes não havia planejado ou pensado.

É fato que se preferir se esconder e se isolar completamente do mundo, essas ocasiões diminuirão consideravelmente, mas ainda assim nunca deixarão de ocorrer. Não se iluda, o processo de tomada de decisão existe a cada segundo na sua vida. Para ler este texto agora, por exemplo, você tomou uma decisão ou até mesmo ter colocado outras prioridades a frente e ter salvado para lê-lo mais tarde, também fez parte de um processo decisório.

A verdade é que a vida é feita de tomadas de decisões e de conviver com as consequências delas. Tudo o que você faz depende de como a sua vida está priorizada. Assim também acontece no mundo corporativo e independentemente do porte das empresas e instituições. O que acontece é que não temos como avaliar por completo os resultados gerados pelo equívoco de uma determinada decisão. No entanto, há sim algumas situações já enfrentadas por outros através das quais você poderá se basear para diminuir ou até mesmo evitar consequências indesejadas.

E é neste âmbito que gostaria de compartilhar com você algo que a experiência de vida tem mostrado, tanto para o lado pessoal quanto para o profissional. Se em determinado momento existir a necessidade de se tomar uma decisão e você não tem argumentos, embasamento, experiência suficiente ou até mesmo condições psicológicas para ficar refletindo muito, saiba que no final de tudo e na maioria das vezes O MENOR PREJUÍZO É O PRIMEIRO.

PLANEJAR É BOM MAS NÃO ISENTA DE PREJUÍZOS

Imagine que uma situação veio a tona e não há como retornar para consertar o que já foi feito ou realizado. Qualquer que seja a decisão, tenha em mente que danos ainda maiores poderão acontecer caso não se tome uma ação imediata. E essa, por sua vez e na maioria das vezes, poderá livrar você e a sua empresa de prejuízos ainda maiores. Não se prenda ao que já foi gerado de prejuízo. Seja ele financeiro ou não. A verdade é que absorver a consequência imediata daquilo que não foi planejado ou daquilo que não saiu como o esperado, trará não só o alivio também imediato como poderá livrá-lo de consequências ainda maiores.

Planejar sempre que possível é muito bom e em qualquer área da vida, mas não se iluda quanto a realização e a concretização dos resultados esperados na forma exata como o planejado. Situações adversas acontecem e o único preparo possível para enfrenta-las é a disposição e assertividade na tomada de decisão para a correção. E que essa seja imediata. Afinal, a experiência e a vida tem mostrado que seja qual for a situação O MENOR PREJUÍZO É O PRIMEIRO. Deixe de lado a procrastinação e faça já o que precisa ser feito.

Fique a vontade para compartilhar conosco e com os demais leitores sua experiência relacionada a este assunto.

Roney Fares

Roney Fares

Administrador de Empresas com MBA Executivo em marketing, possui ampla experiência na área de Gestão em vários portes de empresas e em diversos segmentos. Sócio diretor nas empresas Exitum Empresarial e Affluence Treinamento Gerencial.