Apesar da manhã chuvosa e um friozinho daqueles que fazem querer continuar aconchegado entre as cobertas, Casimiro chegou pontualmente no meu escritório para a continuidade dos trabalhos relativos a consultoria. Sentia-se motivado com a possibilidade de dar um novo rumo para a sua empresa.

Após uma análise do cenário atual da mesma, ele teve a certeza da necessidade de capacitar seus funcionários para desenvolver e ou potencializar as habilidades de cada um deles. A empresa precisava de funcionários mais competentes e ele não mediria esforços para isso acontecer.

Sua animação contagiou a todos no escritório. Todos sabiam que a motivação é essencial para o sucesso de qualquer treinamento, pois é ela que faz com que a mente de uma pessoa seja como um terreno fértil onde a semente lançada encontra ambiente favorável para germinar e frutificar.

Nesse texto abordaremos sobre uma premissa essencial para um treinamento eficaz: a motivação. Antes de iniciar um treinamento é preciso desenvolver atividades que motivem a equipe e gerem o desejo de participação em cada uma delas.

Motivação por definição é o motivo que impulsiona a ação. No caso do Casimiro ele tinha claro o motivo que o impulsionava a levantar todas as manhãs. Queria ver sua empresa voltar a ser produtiva. E para isso estávamos traçando juntos um plano de ação com estratégias especificas para as reuniões.

E nossa primeira ação foi a “escuta estratégica”. Essa ferramenta visa ouvir o funcionário individualmente para levantar suas impressões sobre a empresa, sobre sua liderança direta e sobre o ambiente de trabalho. Ao final desta conversa dirigida, o funcionário responde em um formulário a seguinte pergunta: o que te motiva a vir trabalhar todas as manhãs?

Nessa fase do processo de consultoria as respostas são analisadas junto com o gestor da empresa para que seja construído um “termômetro organizacional”. Através desse termômetro é possível dividir os funcionários por percentual motivacional e analisar as equipes. Se a maioria dos funcionários de uma mesma esquipe está com baixa motivação o fator liderança imediata precisa ser avaliado e os gaps no processo precisam ser considerados. Gaps como comunicação falha, autoritarismo e insegurança geralmente são identificados em líderes onde o resultado da equipe mostra baixa temperatura motivacional.

Expliquei para Casimiro que após esse primeiro passo subiríamos mais um degrau desenvolvendo atividades práticas com sua equipe com o objetivo de aumentar a motivação dos funcionários e melhorar o clima organizacional.

Aquele jovem empresário saiu do escritório com um semblante feliz. O que o esperava lá fora era clima frio típico do inverno, mas seu coração estava aquecido com a esperança de que uma nova estação estava por vir.

E na sua empresa ou no seu ambiente de trabalho? Como está o termômetro motivacional da equipe da qual você faz parte? E quanto a você… O que te impulsiona a levantar todas as manhãs para ir ao trabalho?

Lucienne Fares

Lucienne Fares

Consultora na área de pedagogia atuando no segmento educacional e também empresarial. Com mais de 30 anos de experiência na área de gestão atua de forma significativa com foco em resultados. Sócia diretora da Affluence Treinamento Gerencial e também palestrante, tendo já realizado ministrações em todos os estados brasileiros.