Você cuida adequadamente da área financeira da sua empresa?

A área financeira é um dos setores mais importantes de uma empresa. Isso porque sem uma gestão organizada, pode-se ter diversas complicações que impedem que o negócio cresça ou se mantenha ativo no mercado.

Além disso, organizar as operações financeiras diárias e controlar as informações equivalentes são etapas essenciais para reduzir o uso de recursos, minimizando os seus gastos e, assim, tornando-se uma empresa eficiente.

Por isso, independente do segmento ou do porte de uma organização, a gestão da área financeira precisa ser bem administrada.

Então, para ajudar você com isso, ao longo desse artigo iremos explicar o que você deve fazer para cuidar bem das finanças do seu negócio e manter a área financeira equilibrada. Continue acompanhando para saber mais!

O que é a área financeira de uma empresa?

A área financeira de uma empresa é aquela responsável pela organização, planejamento e controle dos seus recursos. É por meio desse setor que gerenciam-se todos os gastos, custos e despesas. 

Também nessa área é efetuado o pagamento de todas as despesas, a apuração dos resultados e o controle do capital de giro. Essas operações permitem uma visão presente ou futura do negócio, evitando ou minimizando dificuldades. 

Normalmente, em empresas de médio e grande porte, existe um departamento com vários colaboradores responsáveis pela gestão das suas finanças. Já as de pequeno porte, geralmente são administradas pelo próprio empresário ou por uma empresa terceira de contabilidade.

Independente do tamanho ou da quantidade de pessoas, todo negócio precisa de uma área financeira bem administrada para se manter no mercado e poder traçar estratégias que vão ajudá-la a crescer. 

Qual a sua importância?

Quando pensamos na importância de uma área financeira dentro de uma organização, podemos começar pensando em um dos requisitos básicos para ela existir: o seu capital. Sem capital não é possível realizar o pagamento de ferramentas necessárias para o uso operacional e não operacional. 

Da mesma forma, sem ele não há possibilidade de investir no crescimento do negócio, seja para contratar novos colaboradores ou para apostar em uma estratégia de marketing, por exemplo.

Então para que uma empresa possa existir, é fundamental não somente ter capital, mas também realizar uma boa organização dele.

Além disso, tanto microempreendedores quanto sociedades maiores possuem algumas obrigações a serem cumpridas. Se tratando do MEI (Microempreendedor Individual), por exemplo, mensalmente é preciso realizar o pagamento do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), para que o empresário possa continuar atuando no Brasil.

Se o pagamento desse imposto ou demais tributos não forem realizados, a empresa estará sujeita à multas e até mesmo ao seu fechamento. Por esse motivo, a área financeira em uma organização é fundamental para a existência de um negócio. 

Quais controles básicos devo ter em meu negócio?

De maneira geral, cada empresa possui a sua forma de organização, mas existem alguns itens essenciais para fazer um controle básico em qualquer negócio. A seguir, separamos quais são eles. 

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um instrumento que permite controlar todas as entradas e saídas de uma organização. É por meio do fluxo de caixa que podemos verificar os gastos da empresa e o seu lucro mensal.

Além disso, com ele, uma organização conseguirá ter uma visão ampla ou detalhada da saúde financeira do seu empreendimento, e até verificar o seu crescimento dentro de um determinado período.

Nota fiscal

O controle de notas fiscais é outro item indispensável na área financeira. Tudo que uma empresa comprar, precisará solicitar a nota fiscal e arquivá-la. Dessa forma, caso ocorra  algum erro no fluxo de caixa, por exemplo, é possível verificar todos os gastos por meio das notas fiscais.

Da mesma forma, caso a organização venda um produto ou serviço, também precisará emitir e nota fiscal e guardá-la. As notas são instrumentos que contam os impostos de um determinado produto ou serviço. Nessa circunstância, mantê-las arquivadas por 5 anos é uma exigência legal.

Em casos de MEI (Microempreendedor Individual), a emissão da nota é obrigatória somente em prestações de serviços ou vendas para pessoas jurídicas. Para as demais sociedades, a emissão é obrigatória para ambos os casos.

Resultados

O controle de resultados de uma empresa serve para verificar se ela está em crescimento ou se está decrescendo. Essa análise pode ser feita com a ajuda do fluxo de caixa, já que verificando os ganhos e gastos mensais, é possível visualizar o seu desempenho.

A apuração de resultados também é uma maneira de observar se uma determinada ação trouxe resultados para um negócio. Por isso, cálculos como ROI (Retorno Sobre o Investimento) ou DRE (Demonstrativo do Resultado) são utilizados nessa etapa. 

Quais dicas financeira posso implementar na minha organização?

Agora que você já compreendeu a importância da área financeira de uma organização e dos controles básicos que deve haver em uma empresa, é hora de ver como se realiza uma gestão financeira na prática. Para isso, separamos algumas dicas que vão ajudar você nesse processo. Confira! 

  1. Defina um método de organização

Antes de começar a organizar as finanças da sua instituição, é preciso definir um método de organização. Hoje, existem vários recursos que possibilitam a organização financeira de uma empresa. Por isso, é preciso verificar as opções para definir o que se adequa à necessidade do seu negócio.

Outra alternativa é verificar se faz sentido contratar um serviço terceiro para cuidar da área financeira do seu empreendimento. 

Serviços de contabilidade podem funcionar muito bem para micro ou pequenas empresas  que buscam por mais tranquilidade e pela expertise de alguém especializado no assunto.

  1. Estabeleça planejamentos de curto e longo prazo

Se tratando das finanças pessoais, é comum a indicação do estabelecimento de planejamentos de curto e longo prazo. 

Para pessoas jurídicas, isso não é diferente, pois para que o crescimento do empreendimento seja possível, é preciso planejar onde se deseja chegar e identificar quais serão os seus gastos para que se alcance o objetivo.

Portanto, defina de maneira detalhada quais são as metas do seu negócio daqui a alguns meses e anos, e crie um planejamento para alcançá-las. 

  1. Registre as transações

O registro de transações é uma etapa básica no controle financeiro de uma instituição. Trata-se de anotar todos os gastos e ganhos de um negócio para conseguir visualizar a saúde financeira da organização.

É nessa parte que entra o fluxo de caixa da empresa, que precisa ser muito bem organizado para evitar surpresas. 

  1. Se mantenha atento aos prazos

A organização dos prazos é essencial para evitar atrasos e juros desnecessários. As datas de vencimento das contas também são importantes para que você consiga definir as datas de ganhos.

O ideal é adicionar nos contratos um prazo de pagamento com ao menos uma semana de antecedência da data de vencimento das contas. Dessa maneira, a empresa vai conseguir lidar com imprevistos e pagar todas as despesas em dia.

  1. Tenha um capital de giro

Por fim, a última dica é ter um bom capital de giro. O capital de giro é uma reserva de dinheiro de um negócio, que tem como objetivo permitir que uma empresa pague todas as despesas em situações de crise, ou consiga investir em novos recursos. 

O recomendado é ter no mínimo uma quantia de 3 meses, referente ao que a empresa gasta mensalmente, para que ela possa conseguir se sustentar e buscar soluções no surgimento de uma crise, como no caso do novo Coronavírus.

 

Gostou deste artigo? Para continuar aprendendo, aproveite para conferir o nosso conteúdo sobre
o que é fluxo de caixa!

 

Roney Fares

Roney Fares

Administrador de Empresas com MBA Executivo em marketing, possui ampla experiência na área de Gestão em vários portes de empresas e em diversos segmentos. Sócio diretor nas empresas Exitum Empresarial e Affluence Treinamento Gerencial.